172017ago

Histórico familiar para câncer de mama? BRCA 1 e/ou 2 positivos?

Histórico familiar positivo para câncer de mama??
Alteração genética comprovada por testes genéticos?
Realizar mastectomia redutora de risco?

A avaliação do mastologista em conjunto com o geneticista é importante!!!

Obrigada pela parceria Dra. Camila Matzenbacher Bittar
Ótimo “artigo” sobre a prevenção, vale a leitura!!!


teste genético BRCa 1 e BRCA2

teste genético
BRCa 1 e BRCA2

Acessem artigo completo no link abaixo…

http://www.infomama.com.br/bl…/brca-com-mutacao-o-que-fazer/

Aqui apenas transcrevo alguns itens…

– Para mutação de BRCA1 ou BRCA2 = pelo risco aumentado para câncer de mama, o acompanhamento regular com mastologista é muito importante, assim como incluir a ressonância magnética das mamas, que pode ser intercalada com mamografia e ultrassonografia mamária; A opção de mastectomia bilateral (retirar as mamas), para redução de risco de um tumor primário da mama deve ser conversada com o mastologista;

– Para mutação de BRCA1 ou BRCA2 = pelo risco aumentado para câncer de ovário, existe uma indicação formal para a realização de salpingo-ooforectomia redutora de risco (retirada das trompas e ovários) em torno dos 40 anos de idade, pois o rastreamento do câncer de ovário é muito difícil e pouco eficaz;

– Para mutação de BRCA2 = pelo risco aumentado para melanoma (câncer de pele e ocular), deve ser realizado acompanhamento anual com médico dermatologista e oftalmologista;

– Para mutação de BRCA1 ou BRCA2 = para o câncer de pâncreas não há exame ideal mas, quando há história familiar, o rastreamento deve ser considerado e discutido com o médico geneticista;

– Para mutação de BRCA1 ou BRCA2 = todas as mulheres também devem seguir realizando os acompanhamentos e exames de rastreamento populacional para câncer: colonoscopia ou pesquisa de hemoglobina humana nas fezes a partir dos 50 anos (repetir a cada 5 – 10 anos, ou antes, se necessário) e exame ginecológico anual com realização do citopatológico do colo do útero (exame de Papanicolaou);

– Para homens portadores de mutação no gene BRCA2 = deve ser considerado iniciar rastreamentos precoces para câncer de mama e próstata a partir dos 35 e 45 anos de idade, respectivamente; para portadores de mutação no gene BRCA1, deve ser discutido o rastreamento precoce para câncer de próstata a partir dos 45 anos de idade (ou antes, sempre dependendo da história pessoal ou familiar de cada paciente).